BIOGRAFIA DE MARCELO D2

Letras de canciones
Artistas por letra: # A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z
Buscar Artista:


Biografia de Marcelo D2




Marcelo D2, nome artístico de Marcelo Maldonado Gomes Peixoto (Rio de Janeiro, 5 de Novembro de 1967) é um rapper brasileiro ex-vocalista da banda Planet Hemp, que hoje segue em carreira solo. «D2», no jargão dos usuários de maconha, significa dar apenas alguns «tragos» no «baseado» - e foi falando de maconha que ele começou nos palcos.

Nascido no bairro de São Cristóvão e criado no bairros de Maria da Graça e Andaraí - todos localizados na Zona Norte carioca -, Marcelo D2 desde pequeno gostava de samba, funk e rap. Antes da fama havia sido vendedor de móveis e camelô, quando então entrou para o showbizz (negócios do espetáculo ou entretenimento, em inglês) graças ao incentivo de seu amigo, Skunk, hoje já falecido. Suas letras irreverentes traduziam com exatidão o pensamento de Skunk, atiçando sua voz.

A perda do amigo Skunk em junho de 1994 marcou profundamente a vida e a carreira de D2, que criou o selo Positivo para ajudar no tratamento de crianças portadoras do vírus HIV. Skunk era o vocalista do grupo Planet Hemp no início da década de 90. Mesmo com uma verdadeira legião de fãs, a banda circulava apenas no circuito alternativo carioca.

Skunk, na ascensão do grupo musical, participou de shows em inúmeros lugares possíveis, mas infelizmente não presenciou a dimensão que o Planet Hemp ganhou. Após a sua morte, o primeiro álbum do grupo, «Usuário», de 1995 foi dedicado a ele, vendendo 300 mil cópias, e o segundo, «Os Cães Ladram mas a Caravana não Pára», de 1997 ultrapassou o anterior em 50 mil.

Como D2 mesmo diz: «Não desisti da luta, apenas me juntei ao inimigo, por não conseguir vencê-lo», e a partir daí, começou sua carreira solo que já vem desde 1998, com o lançamento do seu primeiro álbum Eu Tiro é Onda, que é uma gíria carioca que significa «Eu sou poderoso» ou também «Eu posso tudo». Gravado em seu estúdio caseiro por David Corcos e mixado em Nova York e Los Angeles por Carlos Bess e Mário Caldato Jr, esse álbum foi muito bem aceito pelo público e pelo movimento rap de São Paulo, pois era inovador e trazia nomes de respeito do rap do Rio de Janeiro e São Paulo, como Black Alien & Speed, Zé Gonzalez, DJ Nuts e BNegão.

Seus maiores sucessos após reiniciar a carreira solo foram «O Império Contra-Ataca» com participações da Hemp Family, um grupo formado pelos pioneiros do rap do Rio, BNegão, Speed, Jackson e Black Alien, e de um dos maiores MCs do Brasil, DJ Rodrigues, que hoje toca com BNegão e também por Falcão do O Rappa. A música «1967» que o consagrou, e foi mostrado ao vivo em vários shows da MTV, lançada no primeiro álbum Eu Tiro é Onda, «A Maldição do Samba», «Qual É», um de seus maiores sucessos e «Loadeando», também chamado de «Eu e Meu Filho», música que gravou junto ao seu filho e produzida pelo rapper Marechal, «Mantenha O Respeito», da época em que ele rimava «Minha Segurança eu Faço na Cintura», «Eu Canto Assim Porque eu Fumo Maconha» e «Hemp Family», que fala da sua família de coração que são seus amigos. Algumas de suas músicas contam parte de sua vida quando criança.

Marcelo D2 possui um estilo de rappin’ rápido e funny. Misturou o samba tradicional com o rap, ajudando a divulgar a música americana no Brasil, consolidando assim sua relação com a multinacional Sony. Também participou de Assim Caminha A Humanidade, de seus ídolos Thaíde e DJ Hum, e da trilha sonora de A Taça do Mundo é Nossa, dos humoristas do Casseta & Planeta. Muito respeitado pelas crianças, é considerado um dos maiores artistas do gênero no Brasil.

Em Maio de 2006, lançou o seu terceiro disco de originais a solo, Meu Samba é Assim. O disco, bem recebido pela crítica, reforçou a tendência de mistura do rap com samba, e inclui alguns convidados especiais, como Alcione.

A apresentação do novo disco incluiu uma excursão de dois meses pela Europa, com início dia 4 de Junho em Portugal, na abertura do último dia do Rock in Rio Lisboa 2006. Marcelo D2 fez nesta digressão uma pequena pausa para alguns concertos nos Estados Unidos da América. Atualmente encontra-se em estúdio gravando uma participação no novo cd da cantora Kelly Key.

Venceu o Prêmio Multishow 2007 na categoria Melhor Clipe, com Dor de Verdade.

Discografia

* 1998 - Eu Tiro é Onda
* 2001 - Hip Hop Rio
* 2003 - A Procura da Batida Perfeita
* 2004 - Acústico MTV
* 2006 - Meu Samba é Assim
* 2007 - Perfil